Apostila gratuita com dicas de pontos e técnicas de bordados em pedraria





PARA BAIXAR CLIQUE EM DOWNLOAD


Um pouco do conteudo  da apostila

DICAS DE PONTOS E BORDADOS EM PEDRARIA



Tipos de pedrarias:
Existem dois tipos de pedras: as comuns e as regulares (JABLONEX). 
As pedras comuns são bem irregulares e nem todas passam pela agulha. As pedras Jablonex são bastante regulares; facilitam e deixam o trabalho mais bonito.
Geralmente são encontradas em lojas especializadas em acessórios para bijuteria.

Pedras básicas: miçanga, miçangão, vidrilho e canutilho. Elas podem ser de dois tipos:
       Pedras comuns – observar a qualidade antes de comprar, pois costumam ser bastante irregulares;
       Pedras Jablonex – bastante regulares, mais fáceis de trabalhar, deixam o bordado mais bonito.



Como escolher as cores das pedras:
A escolha das cores está relacionada aos itens:
- estilo e cor da roupa; do risco; em qual ocasião será usada; do efeito que se pretende obter e do gosto de cada um.
Para facilitar na decisão: pegue a roupa que deseja bordar e transfira o risco, em seguida, coloque várias cores de pedras sobre a roupa e dentro do risco. Observe o efeito que causam e faça então, a sua escolha.
Obs.: a colocação das pedras dentro do risco é importante pois proporciona uma noção do resultado final do bordado.



Como escolher os pontos dos riscos:
A escolha dos pontos também está relacionada aos itens citados na “escolha das cores das pedras”, e também, ao tipo de tecido escolhido:
       para um efeito mais delicado, pode optar pelo ponto salteado, utilizando vidrilhos;
       para bordados mais carregados, pode optar pelo contorno do desenho com ponto reto, preenchendo-o com os pontos salpicado ou escama de peixe (a mistura de pontos enriquece o bordado).
A escolha dos pontos causa diferentes efeitos: utilizando o mesmo risco em várias roupas, mas bordando-as com pontos diferentes, o resultado será tão diversificado que não parecerá ser o mesmo risco. Experimente!





Como transferir os riscos para as roupas:
Copie o risco para um papel de seda e escolha uma das opções:
       Coloque dentro da roupa uma placa de eucatex ou semelhante(para facilitar); coloque o carbono para costura sobre a roupa e depois o risco. Prenda com alfinete e reforce o risco com lápis preto. Faça um teste antes de usar o carbono, pois algumas marcas/cores não estão apagando depois da lavagem;
       Coloque o papel de seda sobre a roupa; prenda com alguns alfinetes e alinhave todo o risco na roupa, sobre o papel. Rasgue o papel de seda com cuidado e borde sobre o alinhavo;
Prenda o papel de seda sobre a roupa com alfinetes e com um Lápis Giz (para costura) pontilhe todo o desenho perfurando o papel. Para facilitar molhe a ponta do lápis. Retire o papel e reforce o risco.

Para bordar com pedrarias utilizar a linha na mesma cor do tecido.
Nossos exemplos trazem linhas coloridas apenas para facilitar a visualização e o aprendizado.

Tipos de linhas:
1.    Linha de nylon incolor (própria para costura):
o    Vantagem: é invisível, por isso serve para qualquer cor de tecido.
o    Desvantagens: não pode ser passada com ferro quente. Embaraça bastante. o Dicas os arremates devem ser feitos e escondidos pelo lado direito da roupa, pois a ponta da linha pode incomodar sobre a pele.
2.    Linhas para costura:
o    É importante trabalhar com linha de qualidade. Existem algumas marcas que são muito frágeis e se partem com muita facilidade. A linha da marca Corrente é recomendável. Essa marca possui dois tipos:
Corrente Drima e Corrente Laranja. Essa última é mais durável.
o    Vantagem: pode ser passada com ferro quente. o            Dica: trabalhar sempre com linha dupla.
3.    Linha 100% polyamida:
o    Existem algumas marcas, porém a mais indicada, pois embaraça menos, é a marca: Linhanyl nº 60. Pode ser encontrada em lojas que vendem acessórios para bijuterias ou artefatos para couro (é utilizada para costurar couro).
o    Vantagem: é uma linha altamente resistente.  
o    Desvantagem: não pode ser passada com ferro quente.
o    Dicas: pode trabalhar com apenas um fio. Fazer acabamento reforçado, pois ela desfaz o nó com facilidade.




Passos para dar o nó



1)  Passar a linha na agulha, segurar a agulha juntamente com a ponta da linha.

2)  Dar três voltas com a linha, na agulha.

3)  Segurar as voltas com bastante firmeza e puxá-las até o fim da linha.
            

4)  Cortar o excesso de linha, após o nó.


Você  controlar o tamanho do nó pela quantidade de voltas que dá na agulha: para conseguir um nó maior dê mais de três voltas.
Esse procedimento permite que seu avesso fique regular, pois seus nozinhos ficarão todos do mesmo tamanho.




Dicas Diversas



-  Para contornos você poderá colocar miçangas de três em três (se elas forem muito pequenas, de quatro em quatro)
-  Borde com ponto enviesado, tipo ponto atrás
-  Use sempre dois fios de linha na agulha
-  Use linha resistente e agulha fina
-  Para preencher espaços, preencha com miçangas colocadas de duas em duas na agulha
-  Para miolinhos de flores (ou similares), aplique miçanga no meio e uma correntinha de duas em duas em volta
-  Cuidado ao passar o risco para o tecido. É importante não errar para não deixar marcas do carbono no tecido.
-  Procure em lojas especializadas a caneta Uchida (Marvy Fabric Marker). Com ela o risco passado para o tecido desaparece após alguns dias.
-  Para copiar o molde procure desenhá-lo no lugar certo.
-  Se você quiser mais sutileza em suas peças utilize miçangas foscas.
-As bainhas das peças poderão ser incrementadas com franjinhas de miçangas, que vão dar um charme extra em suas peças.
-  Para uma aplicação mais firme das miçangas, dê duas voltas com a linha.








Iniciando o bordado



.







Ponto Haste Simples e Ponto Haste Duplo

 muito usado no Bordado a pedraria. Com esse ponto, pode-se fazer o ponto torçaide simples e duplo.

 
Trabalhe da esquerda para a direita fazendo pontos levemente inclinados, regulares, ao longo da linha do desenho. O fio sai sempre à esquerda do ponto anterior. Esse ponto é usado para hastes de flores, contornos, etc. Pode também ser usado como uma cobertura; carreiras de Ponto de Haste feitas bem juntas dentro de um desenho até cobrí-lo completamente.

Dá-se um ponto da esquerda para direita pegando dois oi três fios do tecido e saindo com a agulha no fim do ponto anterior, segurando a linha sempre virada para baixo. Para fazer o ponto de haste mais grosso, ou ponto de haste duplo, dá-se o mesmo ponto acima indicado, pegando, porém, um pouco mais de tecido (cinco ou seis fios) e saindo com a agulha na metade do ponto anterior. Na figura abaixo, o primeiro ponto é o simples e o segundo o duplo.




Créditos: Cláudia Zak
Share on Google Plus

0 comentários :

Dê nos sua opinião